DESEMBARQUES DA PESCA DE PEQUENA ESCALA NO MUNICÍPIO DE BRAGANÇA – PA, BRASIL: ESFORÇO E PRODUÇÃO

Roberto Vilhena do Espírito-Santo, Victoria Judith Isaac

Resumo


Embora a pesca artesanal de pequena escala seja uma das atividades econômicas mais tradicionais para as populações litorâneas da região norte do Brasil, há relativamente poucos estudos desenvolvidos sobre esta atividade. A sua caracterização foi feita através da coleta diária de informações em todos os desembarques pesqueiros de sete portos do município de Bragança, no período de junho/2000 a junho/2001. A pesca artesanal de pequena escala é realizada a bordo de embarcações com menos de 12 metros de comprimento que atuam no estuário ou na região costeira do litoral amazônico, a menos de 50 m de profundidade. As principais artes de pesca utilizadas são as redes de emalhe, as armadilhas fixas e as linhas. As 10 principais espécies desembarcadas, respondem por 80% do total desembarcado, destacando-se a pescada-gó (Macrodom ancylodom), a serra (Scomberomorus brasiliensis) e o bandeirado (Bagre bagre). No período estudado, foram desembarcadas 3.511 toneladas de pescado, provenientes de 21.119 desembarques, que movimentaram R$ 4.083.287 ou US$ 1.745.000.

Palavras-chave: Pesca artesanal, desembarque, costa norte brasileira, produção pesqueira

ABSTRACT

Small-scale fishing landings in the municipality of Bragança – PA, Brazil: effort and production.

Despite the socio-economical roll of small scale fishery in northen coast of Brazil, few scientific studies have been done to understand this activity. A description of the small scale fishery fleet landing in seven ports of the Bragança municipality was performed based on daily interviews, from June 2000 to June 2001. The fleet is composed by vessels of less than12 m length, operating in the estuary of the Caeté river and in coastal water until 50 m depth. Gillnets, traps and lines are the main gears. Ten species account for approximately 80% of total landings, most abundant being king weakfish (Macrodon ancylodon), spanish mackerel (Scomberomorus brasiliensis) and a coco sea catfish (Bagre bagre). Total catch in the studied period  was 3,511 tones for 21,119 fishing trips, which yielded US$ 1.745.000.
Key-words: Artisanal fisheries, disembark, Brazilian north coast, fishing production


Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLAH P. R. & BACHA C. J. C., 1999. Evolução da atividade pesqueira no Brasil: 1960-1994. Teoria e evidência econômica,Passo Fundo. Vol. 7(13): 9-24.

BARBOSA, G. V. & PINTO, M. N., 1973. Geomorfologia da folha SA-23(São Luiz) e parte da folha SA-24 (Fortaleza). In: Brasil. Projeto RADAM BRASIL. Folha SA-23(São Luiz) e parte da folha SA-24 (Fortaleza); Geologia, geomorfologia, solos, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro. Cap. 1, Levantamento de recursos naturais, 3: 3-37.

BARTHEM, B. R., 1985. Ocorrência, distribuição e biologia dos peixes da Baía de marajó, Estuário Amazônico. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, série Zoologia, 2(1):49-69.

Barletta, M., Barletta-Bergan, A. & Saint-Paul, U., 1998. Description of the fisheries structure in the mangrove-dominated region of Bragança (State of Pará, Nort Brazil). Ecotropica, 4(1-2): 41-53.

Braga C., ESPÍRITO SANTO R. V. & Giarrizzo T. A Considerações sobre a comercialização do pescado no município de Bragança - PA.. Boletim Técnico-Científico do CEPNOR, v. 6, p. 105-120, 2006.

Brito, C. S. F. & Furtado Jr., I. 2003. Boletim estatístico da pesca marítima e estuarina do Brasil – 1997 - 2003. Belém, CEPNOR/IBAMA. 56p.

Camargo-Zorro, M. 1999. Biologia e estrutura populacional das espécies da família Sciaenidae (Pisces: Perciformes), no estuário do rio Caeté, município de Bragança, Pará-Brasil. Dissertação de mestrado. Centro de Ciências Biológicas da UFPA e MPEG. Belém-PA. 84p.

CEPNOR/IBAMA, 1997. Boletim estatístico da pesca extrativa marinha no estado do Pará nos anos de 1996 e 1997.

DIEGUES A. C. S., 1995. Povos e mares: Leituras em sócio-antropologia marítima. NUPAUB-USP. 256p.

DITTMAR, T.,1999. Outwelling of organic matter and nutrients from a mangrove in north Brazil: Evidence from organic tracers and flux measurements. MADAM Project 5th International Conference. Conference Abstracts. P 37-38.

FAO, 2001. Food and Agriculture Organization of the United Nations. http://www.fao.org/

FURTADO, L. G., 1987. Curralistas e redeiros de Marudá, pescadores do litoral do Pará. Belém, Museu Paraense Emílio Goeldi, 366p.

IDESP, 1984. 1° Seminário sobre a pesca artesanal, 1, Belém, 4-6 de julho. 1983. Anais. 163p.

ISAAC, V. J. & ARAÚJO, A. R. & SANTANA, J. V., 1998. A pesca no estado do Amapá: Alternativas para o seu desenvolvimento sustentável. SEMA/GEA-BID. Série de estudos do Amapá. 132p. 15 il.

____________., BARTHEM R. B., 1995. Os recursos pesqueiros da Amazônia Brasileira. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Série Antropologia, Vol. 11 (2): 295-339.

____________, SANTO, R. V. E., NUNES, J. L. G., 2008. A estatística pesqueira no litoral do Pará: resultados divergentes. Pan-American Journal of Aquatic Sciences,3: 205 - 213.

GLASER M. & GRASSO M., 1998. Fisheries of a mangrove estuary: dynamics and inter-relationships between economy and ecosystem in Caeté bay, northeastern Pará, Brazil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Série Zoologia, 14(2): 95-125.

Glaser M., 2005. Inter-relações entre o ecossistema manguezal, a economia local e a sustentabilidade social no estuário do rio Caeté, norte do Brasil. Gente, Ambiente e Pesquisa. Manejo transdisciplinar no manguezal. Glaser M., Cabral n. ribeiro A. L. Organizadores. Belém: NUMA/UFPA. 344p; il.

HAZIN F. H. V., BROADHURST M. K. & HAZIN H. G., 2000. Preliminary analysis of the feasibility of transferring new longline technology to small artisanal vessels off northeastern Brazil. Marine Fisheries Review. 62 (1): 27-34.

LEITÃO, W. M., 1995. Pesca e políticas públicas. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Antropologia, 11(2): 185-198.

MANESCHY, M. C., 1995. Ajuruteua, uma comunidade pesqueira ameaçada. Belém, Pará. Universidade Federal do Pará. CFCH. 167p.

Micex, 2001. Ministério da industria e comércio exterior.

NERY, A. C., 1995. Traços da tecnologia pesqueira de uma área de pesca tradicional na amazônia – Zona do salgado – Pará. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Antropologia, 11(2): 199-293

Paiva, M. P., 1996. Levantamento do estado da arte da pesquisa dos recursos vivos marinhos do Brasil. MMA, Secretaria de coordenação dos assuntos do meio ambiente. Programa REVIZEE.

Reis, E.G. 1993. Classificação das atividades pesqueiras na costa do Rio Grande do Sul e qualidade das estatísticas de desembarque. Atlântica. Rio Grande. 15: 107-114.

SANTANA, J.V.M. 1998. Aspectos da pesca e da biologia da pescada-gó, Macrodon ancylodon, (Boloch & Schneider, 1801) da costa norte do Brasil. Dissertação de Mestrado. Engenharia de Pesca, Universidade Federal do Ceará, 72p.

SCHAEFFER-NOVELLI, Y. 1995. Manguezal - Ecossistema entre a Terra e o Mar. Caribbean Ecological Research, Portfolio.46p.

SENNA, C., 1995. Aplicações de sensoriamento remoto no mapeamento do litoral do NE do Pará. III Workshop ECOLAB. Livro de resumos expandidos. Belém- Pará- Brasil. 87-88.

SOUZA FILHO, P. W M. & EL-ROBRINI, M. A influência das variações do nível do mar na sedimentação da planície costeira bragantina durante o holoceno-Nordeste do Estado do Pará. 308-337 pp. In: COSTA, M. L. & ANGÉLICA, R. S. (eds.). Contribuições à geologia da Amazônia. Belém, FINEP. 1997.

STRIDE, R. K. - Diagnóstico da pesca artesanal marinha do Estado do Maranhão. Projeto Pesca Artesanal UFMA/O.D.A./FINEP, São Luís, 1992: 205p.

TORRES M. F., 1999. Variação sazonal e espacial dos peixes demersais da região de foz dos rios Amazonas e Tocantins-PA (0°10’S-2°30’N;47°50’W-50°30’W). Dissertação de Mestrado em Zoologia. Museu Paraense Emílio Goeldi/Universidade Federal do Pará.

WOLFF, M.; KOCH, V. & ISAAC, V., 2000. A Trophic flow model of the Caeté mangrove estuary (north Brazil) with considerations for the sustainable use of its resources. Estuarine, costal and shelf science, 50: 789-803.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)