AVALIAÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL DA BUBALINOCULTURA E OUTROS TENSORES AMBIENTAIS NAS UNIDADES DE PAISAGEM DO MUNICÍPIO DE VIANA-MA, ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA BAIXADA MARANHENSE

Ceália Cristine dos Santos, Claudio Urbano Bittencourt Pinheiro

Resumo


O município de Viana reúne o maior rebanho de búfalos da Baixada Maranhense, com criação extensiva, ocasionando problemas com lavradores e pescadores, devido a constante presença de animais nas pastagens naturais e nos lagos e também devido à existência de cercas no campo que dificultam o acesso ao lago pelos pescadores locais. O trabalho tem por objetivo avaliar os impactos sócio-ambientais da bubalinocultura e demais tensores ambientais nas unidades de paisagem de Viana.  A metodologia constou de entrevistas com aplicação de questionários e utilização de imagens digitais. A partir do mapeamento das unidades de paisagem e de uso (de 1995 e 2004), observou-se crescimento da agropecuária na área de Terra Firme. Os resultados mostram, conforme a percepção dos lavradores e pescadores, mudanças como a redução de gramíneas, da fauna e dos peixes. Viana, diante da diversificação de suas paisagens, apresenta diferentes alternativas de uso dos recursos naturais que podem atender princípios conservacionistas.

Palavras-chave: bubalinocultura, impactos sócio-ambientais, pescadores, lavradores.

ABSTRACT

Socio-environmental evaluation of the buffalo ranching and other environmental tensors in the landscape units in the municipality of Viana-Ma, environmental protection area of Baixada Maranhense
The municipality of Viana congregates the biggest flock of buffalos of the Baixada Maranhense region, extensively raised, which  causes problems to farmers and fishermen due  to the constant presence of animals in the natural pastures and  lakes  also due the existence fences in many areas of the natural field that difficults the access to the lake. This paper evaluates the socio-environment impacts of the buffalo ranching and other environment tensors in the landscape units of Viana. The methodology consisted of interviews with application of questionnaires and use of digital images. From the mapping, of landscapes units  (years 1995 and 2004), it was observed increased of farming in the upper land area. The results show, according to the perception of the farmers and fishermen, changes  which include the reduction pasture area; local fauna and fishes.Viana, because of the diversification of its landscapes,  presents different alternatives of use of the natural resources that could meet conservation principles.

Key words: Buffalos ranching, socio-environment impacts, farming and fishing.


Referências


BARROS FILHO, J. 2004. Sob o signo da esperanças a luta pelos direitos humanos nos campos da Baixada Maranhense. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2004.

BASTIANETTO, E.; LEITE, R. C. 2005. Controle do piolho (Haematopinus tuberculatus) em rebanhos de búfalos (Bubalus bubalis) para produção de leite e carne. Rev Bras Reprod Anim, Belo Horizonte, v.29, n.2, p.118-121, abril/jun.

CMMAD - Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento /Nosso futuro comum. 1991. 2 ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

CPT - Comissão Pastoral da Terra. Dossiê sobre alguns recentes conflitos agrários no Maranhão acompanhados pela comissão pastoral da terra. 2003. Disponível em: http://www.revistatipiti.com.br>. Acesso em: fev. 2007.

FEITOSA, Antonio Cordeiro. 1983. O Maranhão Primitivo: uma tentativa de reconstituição. São Luís: Editora Augusta.

FINLAYSON, C.M.; STORRS, M. J.; LINDNER, G. 1997. Degradation and rehabilitation of wetlands in the Alligator Rivers Region of northern Australia. Wetlands Ecology and Management. nº5, p. 19-36.

FRANZOLIN NETO, Raul. 2007. Bubalinocultura. Disponível em: . Acesso em: mar. 2007

IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. 1989. Diagnostico da Bubalinocultura na Baixada Ocidental Maranhense, Especialmente no Município de São João Batista e Seus Impactos Ambientais. São Luís.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 2005. Cidades@. Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2006.

______. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Pecuária Municipal. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2010.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais 2004. Software SPRING v. 4.1. São José dos Campos: INPE. CD-ROM.

JMP - Statistic and Graphies Guide. 1995. Version 3.2.6 (Computer sofware and manual). SAS Institute INS., Cary, North Carolina.

LEITÃO, L. 2006. Direitos Humanos são luxo em quilombos marajoaras.Belém,PA. Ciência Amazônia.Vol.1 . nº5.Disponível em . Acesso em 22 fev. 2007.

MARANHÃO. Superintendência de Desenvolvimento do Estado do Maranhão. 1970. Novo Zoneamento do Estado do Maranhão. São Luís-MA.

______. Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Turismo - SEMATUR. 1991. Diagnóstico dos principais problemas ambientais do Estado do Maranhão. São Luís: Lithograf.

______. Gerência de Desenvolvimento e Planejamento Econômico - GEPLAN. 2002. Atlas do Maranhão. São Luís: UEMA – Laboratório de Geoprocessamento.

______. Zoneamento Costeiro do Estado do Maranhão. 2003. Gerência de Estado de Agricultura, Pecuária Desenvolvimento Rural - GEAGRO, Fundação Sousândrade, Universidade Federal do Maranhão - UFMA e Universidade Estadual do Maranhão – UEMA. 254p (CD-ROM).

MARQUES, S. R. C. 2004. Contribuição ao uso sustentável da área de proteção ambiental da Baixada Maranhense; Estudo de caso do município de Viana-MA (Bacia do Pindaré). 2004. 83 f. Dissertação (Mestrado em Sustentabilidade de Ecossistemas) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA.

MENDENGO, P. F. 1997. Viana em retrospectiva. Rio de Janeiro.

MOURA, E. G. 2004. ( Org.). Agroambientes de transição - Entre o trópico úmido e o semi-árido do Brasil. Atributos; alterações; uso na produção familiar. São Luís-MA: UEMA.

PORTAL DO MARANHÃO. Exames mostram que os peixes da Baixada Maranhense estão contaminados. São Luís nov. 2006 Disponível em: . Acesso em: fev. 2007.

ROBINSON, C.J; WHITEHEAD, P. 2003 Cross-Cultural Manejament of pest Animal Damage:A Case Study of Feral Buffalo Control in Australia’s Kakadu National Park. Austrália. 2003. Environmental Management. Vol. 32. nº 4. p 445-458.

SAMPAIO NETO, J. C. et al 2001. Avaliação dos desempenhos produtivos e reprodutivos de um rebanho bubalino no Estado do Ceará. Revista Brasileira de Zootecnia, Viçosa, MG, v. 30, n. 2, p. 368-373.

SHEIKH, P.A.; MERRY, F. D.; McGRATH, D. G. 2005. Water buffalo and catle ranching in the Lower Amazon Basin: Comparisons and conflicts.Agricutural Sistems, nº 87. p. 313-330.

SILVA, M.S.T.; LOURANÇO JÚNIOR J. DE B.; GONÇALVES, A.; MIRANDA, H dos A.; B; FONSECA, R. F. S. R. L.; MELO, J de A.; COSTA, J. M. 2003. Programa de incentivo a criação de búfalos. Disponível em < http://www.cpatu.embrapa.br/Bufalo/paginas/pronaf_bufalos.doc. Acesso em 10 mai de 2007.


Apontamentos



Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)