ESTRUTURA DE ASSEMBLÉIAS DE PEIXES EM UMA ÁREA DE EXPLORAÇÃO PETROLÍFERA NA AMAZÔNIA (BACIA DO RIO URUCU, AMAZONAS, BRASIL)

Igor David da Costa, Carlos Edwar de Carvalho Freitas

Resumo


Na Amazônia há uma forte pressão ambiental causada por diversas atividades, dentre elas a exploração de minérios como petróleo e ouro. Rios desta região são alterados físico-química e biologicamente por serem os principais coletores dos contaminantes produzidos pela atividade humana. O objetivo deste trabalho foi caracterizar as assembléias de peixes do rio Urucu nas proximidades de áreas portuárias de uma base de exploração de petróleo e gás natural, sendo estas possivelmente impactadas por esta atividade explorativa. As coletas foram realizadas nos períodos de cheia e seca, em seis pontos: jusante do porto Evandro1 (PJE1), jusante do porto Evandro2 (PJE2), porto Evandro2 (PPE2), montante do porto Evandro2 (PME2), jusante do porto Urucu (PJU) e montante do porto Urucu (Pcontrole), em um trecho de 94,5 Km do rio Urucu, Coari / Amazonas / Brasil. Na cheia, foram coletados 489 exemplares e na seca, 439; sendo distribuídos em 82 espécies, com maior representatividade de Characiformes seguido dos Siluriformes. A maior e menor abundância foram encontradas no PJE1 na cheia (n = 122) e no Pcontrole na seca (n = 32), respectivamente. A maior e a menor riqueza, respectivamente, foram encontradas no PJE1 na cheia e Pcontrole na seca. O PJU e o PJE1 apresentaram-se mais uniformes na seca e o PJU menos na cheia. A piranha Serrasalmus rhombeus foi a espécie de maior abundância e freqüência de ocorrência quando comparada às outras espécies. As assembléias de peixes do trecho estudado em ambos os períodos do ciclo hidrológico, não foram alteradas pela atividade portuária local. Todavia, o intenso tráfego de balsas na área pode promover mudanças nas margens do rio, resultando em impactos de baixa magnitude, porém cumulativos, que podem gerar efeitos somente detectados com estudos a médio e longo prazo.

Palavras-chave: ecologia, ictiofauna, impacto Ambiental, Amazônia, petróleo.

ABSTRACT

Structure of the assemblage of fish in an area of oil exploration in the Amazon (river basin Urucu, Amazonas, Brazil)

In the Amazon there is a strong environmental pressure caused by various activities, including the exploitation of gold and oil. Rivers of this region are main collectors of contaminants produced by human activity, so their physic-chemical and biological characteristics are changed. The objective of this study was to characterize the fish assemblages of River Urucu, close of port areas at the exploitation’s basis of oil and natural gas, which one could be impacted by this activity. The samples were made in low and high water level in six points: downstream port Evandro1 (PJE1), downstream port Evandro2 (PJE2), port Evandro2 (PPE2), amount port Evandro2 (PME2), downstream port Urucu (PJU) and amount port Urucu (Pcontrole) in a stretch of 94.5 km of River Urucu, Coari / Amazon / Brazil. In wet season, 489 individuals were captured and in the dry season, 439; belonging to 82 species, with Characiformes as the most representative order followed by Siluriformes. The highest and lowest abundance was found in PJE1 in full (n = 122) and in dry Pcontrole (n = 32), respectively. The highest and lowest wealth, respectively, were found in PJE1 in the flood and drought in Pcontrole. The PJU and PJE1 had become more uniform at least in dry and PJU full. The piranha Serrasalmus rhombeus had the higher frequency of occurrence and abundance than all the other species. The fish assemblage of words studied in both periods of the hydrological cycle, were not altered by the local port activity. However, the heavy traffic of barges in the area can promote changes in the river, resulting in impacts of low, but cumulative, effects that can generate only detected with studies in the medium and long term.

Key-words: ecology, ichthyofauna, environmental impact, Amazon, oil.


Texto completo:

PDF

Referências


ANGERMEIER, P.L. & KARR, J.R. 1983. Fish communities along environmental gradients in a system of tropical streams. Env. Biol. Fish., 9:117-135.

BARRELLA, W.E. & PETRERE, M.JR. 2003. Fish community alterations due to pollution and damming in Tietê and Paranapanema Rivers. Riv. Res. App., 19: 59-76.

BERKMAN, H.E. & RABENI, C.F. 1987. Effect of siltation on stream fish communities. Env. Biol. Fish., 18: 285-294.

BISTONI, M.A. & HUED, A.C. 2002. Patterns of fish species richness in rivers of the central region of Argentina. Bras. J. Biol., 62(4):753-764.

CHU-KOO, F. 2000. Estudos das interações peixes/zooplâncton no lago Camaleão, um lago de várzea da Amazônia Central, Brasil. Dissertação (Mestrado em Biologia de água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.

COSTA, O.T.F., PEDRAÇA, E.B., VAL, A.L. 1996. Efeito do petróleo sobre o consumo de oxigênio tissular e níveis de eletrólitos plasmáticos de Colossoma macropomum (Characiformes, Serrasalmidae). Rev. UA. Ciên. Biol., 1(1): 85-95.

COX FERNANDES, C. 1999. Detrended canonical correspondence analysis (DCCA) of eletric fish assemblages in the Amazon. Manaus: Biology of Tropical Fishes, cap.5, p. 21-39.

DEPARTAMENTO NACIONAL DA PRODUÇÃO MINERAL. 1978. Purus: geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial de terra. Projeto RADAMBRASIL., 5:1-566.

DO VALE, J.D. 2003. Estudo da diversidade e estrutura da ictiofauna na área do Catalão, Amazônia Central. Dissertação (Mestrado em Biologia de água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.

DORIA, C.R.C., VILARA, G.T., ZUANON, J.A.S., FAVARO, L.F., RUFFINO, M.L. & LEITE, R.G. 2005. Estudo de viabilidade das AHE’s Jirau e Santo Antônio, localizadas no Rio Madeira em Rondônia, no trecho entre Porto Velho e Abunã. In Relatório Técnico Final. Conponentes: ICTIOFAUNA e PESCA. Universidade Federal de Rondônia., 1:1-345.

DUNCAN, W.L.P. 1998. Estresse metabólico e dano celular em Colossoma macropomum e Hoplosternum litoralle expostos a petróleo. Dissertação (Mestrado em Biologia de água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.

EIRAS, J.F., WANDERLEY FILHO, J.R. 2002. Simpósio sobre vulcanismo e ambientes associados. Ocorrências de petróleo relacionadas a rochas magmáticas fanerozóicas. Resumo expandido: Sociedade Brasileira de Geologia. p. 54-54.

FREITAS, C.E.C & GARCEZ, R.C.S. 2004. Fish communities of natural channels between floodplain lakes and Solimões-Amazonas river (Amazon-Brazil). Acta. Limnol. Bras., 16(3): 273-280.

GARUTTI, V. 1988. Distribuição longitudinal da ictiofauna em um córrego da região noroeste do Estado de São Paulo, Bacia do rio Paraná. Rev.Bras. Biol., 48:747-759.

GOULDING, M., CARVALHO, M.L. & FERREIRA, E.G. 1998. Rio Negro - Rich life in poor water. SPB Academic Publishing, The Hague., 1:1-200.

INGERSOLL, C.G. 1995. Sediment tests. In: Rand, G.M. (ed) Fundamentals of aquatic toxicology – Effects, environmental fate and risk assessment. 2 ed, Washington, USA, p. 231-255.

INTERNATIONAL MARITIME ORGANIZATION. 2004. Disponível em: . Acesso em 18. mar.2008.

JUNK, W.J., BAYLEY, P.B. & SPARKS, R.E. 1989. The flood pulse concept in river floodplain systems. Canada: cap. 4, p.110-127.

KARR, J.R. 1981. Assessement of biotic integrity using fish communities. Fisheries, 6(6):21-27.

KREBS, C. J. 1989. Ecology methodology. Harper & Row Publishers, New York 220p.

LIMA-JUNIOR, S.E.; CARDONE, I.B.; GOITEN, R. 2006. Fish assemblage structure and aquatic pollution in a Brazilian stream: some limitations of diversity indices and models for environmental impact studies. Ecology of Freshwater Fish, 15:248-290.

LOWE-MCCONNEL. 1999. Estudos ecológicos em comunidades de peixes tropicais. Brasil: EDUSP. 321p.

PETROBRAS. 1994. Sistema Petrobras: diagnóstico e perspectivas. Petrobras, Amazonas, Brasil. 165p.

PETROBRAS. 2008. O petróleo de Urucu. Disponível em: . Acesso em 20. abr.2008.

MACO, J.T. 1996. Influência da água de formação da extração de petróleo do rio Urucu sobre aspectos hematológicos e conteúdo iônico de Colossoma macropomum e Glyptoperichthys joselimaianus. Dissertação (Mestrado em Biologia de água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.

MAGURRAN, A.E. 1988. Ecological Diversity and its Measurements. Chapman & Hall, London 320p.

MAGURRAN, A.E. & PHILLIP, D.A.T. 2001. Implications of species loss in freshwater fish assemblages. Ecology., 24: 645-650.

MALM, O., PFEIFFER, W.C., SOUZA, C.M.M. & REUTHER, R. 1990. Mercury pollution due to gold mining in the Madeira river basin, Brazil. Ambio, 19:11-15.

MÉRONA, B. & GASCUEL, D. 1993. The effects of flood regime and fishing effort on the overall abundance of an exploited fish community in the Amazon floodplain. Aqua. Liv. Res., 6:97-108.

METCALFE-SMITH, J.L. 1994. Biological water-quality assessment of rivers: use of macroinvertebrates communities. Manaus: Blackwell Scientific Publications, cap. 4, p.1- 523.

MOYER, N., MITTERMEIER, R.A., MITTERMEIER, C.G., FONSECA, G.A.B. & KENT, J. 2000. Biodiversity hotspots for conservation prioritis. Naturae., 403: 853-858.

NELSON, J.S. 2006. Fishes of the world. USA: Wiley Hoboken. 632p.

ODUM, E. P. 2004. Fundamentos de Ecologia. Portugal: Fundação Caoluste Gulbenkian. 525p.

RIBEIRO, M.C.L.B & PETRERE JR, M. 1990. Fisheries ecology and management of the Jaraqui (Semaprochilodus taeniurus and S. insignis) in central Amazônia. Res & Man., 5: 195-215.

RIBEIRO, M.C.L.B. 2005. Expansão da pecuária de bovinos e desafios de sustentabilidade da atividade na Amazônia legal. In III Workshop Brasil - Japão em Energia, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, p.1-25.

RICKLEFS, R.E. 2001. A Economia da natureza. Rio de Janeiro: Guanabara. 280p.

ROBERTSON, R. 1972. Social control of sex reversal in a coral-reef fish. Science., 177: 9-1007.

SAINT-PAUL, U., ZUANON, J.A.S., CORREA, M.A.V., GARCIA, M., FABRÉ, N.N., BERGER, U. & JUNK, W.J. 2000. Fish communities in central Amazônian white and blackwater floodplains. Env. Biol. Fish., 57: 235-250.

SANTANA, A.W. & TACHIBANA, T. 2004. Caracterização dos elementos de um projeto hidroviário, vantagens, aspectos e impactos ambientais para a proposição de metodologias técnico-ambientais para o desenvolvimento do transporte comercial de cargas nas hidrovias brasileiras. Engevista, 6(3):75-85.

SANTOS JR., U.M. 2003. Ecofisiologia de espécies arbóreas plantadas sobre área degradada por atividade petrolífera na Amazônia Central. Dissertação (Mestrado em Biologia de água Doce e Pesca Interior) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.

SILVA, P.R. 2004. Transporte Marítimo de petróleo e derivados na costa brasileira: Estrutura e implicações ambientais. Dissertação ( Mestrado em Engenharia Ambiental) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de janeiro. 148p.

SIQUEIRA-SOUZA, F.K. & FREITAS, C.E.C. 2004. Fish diversity of floodplain lakes on the lower stretch of the Solimões river. Braz. J. Biol., 64(3A):501-10.

SÚAREZ, Y.R. & PETRERE JR.M. 2006. Gradientes de diversidade nas comunidades de peixes da bacia do rio Iguatemi, Mato Grosso do Sul, Brasil. Iher. Sér. Zool., 96(2):197-204.

SÚAREZ, Y.R. 1998. Ecologia de Comunidades de Peixes em lagoas do Pantanal da Nhecolândia, Corumbá, Mato Grosso do Sul. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande.

VAL, A.L. & ALMEIDA-VAL, V.M.F. 1999. Effects of crude oil on respiratory aspects of some fish species of the Amazon. Manaus: INPA, cap. 6, p.1-260.

VANNOTE, R.L., MINSHALL, G.W., CUMMINS, K.W., SEDELL, J.S. & CUSHING, C.E. 1980. The river continuum concept. Can. J. Fish. and Aqua. Sci., 37: 130–137.

VERÍSSIMO, S. 1994. Variações na composição da ictiofauna em três lagoas sazonalmente isoladas, na planície de inundação do alto rio Paraná, ilha Porto Rico, Paraná, Brasil. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

VIEIRA, L.S. & SANTOS, P.C.T.C. 1987. Amazônia: Seus solos e outros recursos naturais. São Paulo: Agronômica Ceres. 416p.

WARD, J.V. & STANFORD, J.A. 1983. The serial discontinuity concept in lotic ecosystems. Michigan: Ann. Arbor. Scien., cap. 1, p. 347-356.

YARZABAL, L. 1992. Proceso de desarollo y condiciones de la salud humana en la Amazonía. Manaus: INPA, cap:3, p.1-23.


Apontamentos



Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)