COMUNIDADE DE PEIXES COMO INDICADOR DE QUALIDADE AMBIENTAL NA ÁREA DE INFLUÊNCIA DA INDÚSTRIA ALUMAR, ILHA DE SÃO LUÍS - MA

Marcio Ribeiro de Jesus Sousa, Antonio Carlos Leal de Castro, Marcelo Henrique Lopes Silva

Resumo


As grandes perturbações antrópicas que os ecossistemas vem sofrendo nos últimos anos, especialmente os ambientes estuarinos, impõe a necessidade de implementar metodologias para avaliação dos índices de degradação dessas áreas. Estudos em níveis de comunidade têm se mostrado eficientes em análises ambientais, já que refletem respostas em conjuntos de espécies, demonstrando possíveis alterações em cadeias alimentares, relações inter e intra-específicas que influenciam diretamente na fauna existente na área. O índice de Integridade Biótica (IIB) estabelece métodos mais compreensivos e significativos de avaliar a qualidade da água. Uma adaptação desse índice foi estabelecida para as áreas estuarinas da Ilha de São Luís (MA -Brasil), em um programa de amostragens bimestrais das comunidades de peixes no sistema estuarino compreendido pelo Rio dos Cachorros e o Estreito de Coqueiro, tendo como pontos de amostragem os igarapés Andiroba, Boa Razão, Pajé e Anajatiua. A análise do IIB demonstrou resultados que classificaram a água variando entre Muito Pobre e Pobre, sendo que os valores das médias encontrados para o IIB temporal variaram significativamente, embora não tenha demonstrado diferenças significativas entre as áreas de amostragem e nas interações entre os períodos hidrológicos e as áreas de coleta. Mesmo não diferindo significativamente entre os pontos de coleta, o pequeno gradiente de melhora do IIB inversamente relacionado a distância do foco de efluentes industriais, pode indicar os impactos negativos das atividades industriais, na qualidade da água.

Palavras-chave: Comunidade ictiofaunística, Índice de Integridade Biótica, poluição ambiental, bioindicador

Abstract

Fishes community as indicator of environmental quality in the área of influence of ALUMAR industry, São Luís island - MA
Considering the huge disturbances to ecosystems (especially estuarine environments) caused by anthropogenic actions in recent years, methodologies are needed for the assessment of degradation in these areas. Studies on the community level have proven efficient in environmental analyses, reflecting the responses of a group of species and demonstrating possible changes in the food chain and inter-species and intra-species relationships that exert a direct influence over local fauna. The index of biotic integrity (IBI) establishes more comprehensive and significant methods for assessing water quality. An adaptation of this index was established for estuaries on São Luís Island in the state of Maranhão, Brazil. Bimonthly sampling was carried out of the fish community in the estuary system made up of the Cachorros River and Coqueiro Straits at the following locations: Andiroba, Boa Razão, Pajé and Anajatiua. The IBI analysis classified the water of the study area as poor to very poor. Mean IBI values varied significantly, although no significant differences were found between sampling sites or in the interactions between hydrological periods and collection sites. Despite the lack of statistically significant differences between sites, the slight gradient of improvement in the IBI was inversely related to the distance from the source of industrial effluents, indicating the negative impact of industrial activities on water quality.

 

Key-words: Icthyofaunistic community, index of biotic integrity, enviromental pollution, bioindicator.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, F.G. 1998. Adaptação do índice de Integridade Biótica usando a comunidade de peixes para o Rio Paraíba do Sul. Revista Brasileira de Biologia 58 (4): 547 - 558.

ATTRILL, M.J. & DEPLEDGE, M.H. 1997. Community and population indicators of ecosystem health: targeting links between levels of biological organization. Aquatic Toxicology. 38: 183-197.

AYRES, M.; AYRES JR. M.; AYRES D.L. & SANTOS, A.S. 2000. BioEstat 2.0 : Aplicações estatísticas na área das ciências biológicas e médicas. Belém: Sociedade Civil Mamiraurá Brasília: CNPq. 272 p.

CASATTI, L. & MENEZES, N.A. 2002. Sciaenidae. In: P.A. Buckup & N.A. Menezes (eds.) Catálogo dos Peixes Marinhos e de Água Doce do Brasil.

CASTRO, A.C.L. 1986. Aspectos bio-ecológicos do caranguejo-uçá, no estuário do Rio dos Cachorros e Estreito do Coqueiro, São Luís - MA. Boletim do Laboratório de Hidrobiologia. 7: 7-26.

CASTRO, A.C.L. 1997. Aspectos ecológicos da ictiofauna estuarina da Ilha de São Luís - MA. UFMA. (Tese de Professor Titular). 72 p.

CASTRO, A.C.L.; PIORSKI, N.M & PINHEIRO JÚNIOR, J.R. 2001/2002. Avaliação qualitativa da ictiofauna da Lagoa da Jansen, São Luís, MA. Boletim do Laboratório de Hidrobiologia. 14/15: 39-50.

CERVIGÓN, F.; CIPRIANI, R.; FISCHER, W.; GARIBALDI, L.; HENDRICKX, M.; LEMUS, A.J.; MÁRQUEZ, R.; POUTIERS, J.M.; ROBAINA, G. & RODRÍGUEZ, B. 1993. FAO species identification sheets for fishery purposes: Field guide to the commercial marine and brackish-water resources of the northern coast of South America. Rome: FAO.

CARPENTER, K.E. 2002. The living marine resources of the Western Central Atlantic. Rome: FAO. 600 p.

CERVIGON, F.; CIPRIANI, R.; FISCHER, W.; GARIBALDI, L.; HENDRICKX, A. J.; LEMUS, R.; MARQUEZ, J.M.; POUTIERS, G.; ROBAINA & RODRIGUES, B. 1992. Guia de campo de Ias espécies comerciales marinas y de águas salobras de Ia costa septentrional de Sur America. Roma: FAO. 513 p.

FAUSCH, K.D.; KARR, J. R. & YANT, P.R. 1984. Regional application of an index of biotic integrity based on stream fish communities. Transactions of the American Fisheries Society. 113 (1): 39-55.

FAUSCH, K.D.; LYONS, J.; KARR, J. R. & ANGERMEIER, P. L. 1990. Fish communities as indicators of environmental degradation. American Fisheries Society Symposium. 8: 122-144.

FIGUEREDO, J.L. & MENEZES, N.A. 1978. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil II. Teleostei (1). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 110 p.

FIGUEREDO, J.L., & MENEZES, N.A. 1980. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil III. Teleostei (2). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 90 p.

KARR, J.R. & ANGERMEIER, P.L. 1986. Applying an index of biotic integrity based on stream-fish communities: considerations in sampling and interpretation. North American Journal of Fisheries Management. 6: 418-429.

KARR, J.R. & D.R. DUDLEY. 1981. Ecological perspective on water quality goals. Environmental Management 5: 55-68.

KARR, J.R. 1981. Assessment of biotic integrity using fish communities. Fisheries, 6 (6): 21-27.

KARR, J.R.; YANT, P.R.; FAUSCH, K.D. & SCHLOSSER, U. 1987. Spatial and temporal variability of the index of biotic integrity in three Midwestern streams. Transactions of the American Fisheries Society. 116: 1-11.

KOVACS, T.G.; MARTEL, P.H. & VOSS, R.H. 2002. Assessing the biological status of fish river receiving pulp and paper mill efluents. Environmental pollution. 118: 123-140.

MARTINS-JURAS, I. A.G.; JURAS, A.A. & MENEZES, N.A. 1987. Relação Preliminar dos peixes da Ilha de São Luís, Maranhão, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, São Paulo. 4 (2): 105-113.

NELSON, J.S. 1994. Fishes of the world. John Wiley & Sons, XIII, 416p.

WARWICK, R.M. 1993. Environmental impact studies on marine communities: pragmatical considerations. Australian Journal of Ecology. 18, 63–80.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Boletim do Laboratório de Hidrobiologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

B. Lab. Hidro.

E-mail: boletimlabohidro@ufma.br

ISSN 1982-6421 (Online)