CIBERPAJÉ, UM IRMÃO SIAMÊS DAS ARTES POÉTICAS!

Gazy Andraus

Resumo


Este texto traça meu primeiro encontro sincrônico-coincidente com a história em quadrinhos (HQ) poética de Edgar Franco num fanzine, que delineou todo um trajeto irmanado na área dos quadrinhos e fanzines (e também em experimentos sonoros). Narra também a progressão de Franco para além das artes bidimensionais dos desenhos, indo além das HQs poéticas e HQtrônicas, culminando nos HQforismos, e incidindo na arte dos experimentos sonoros e visuais, que se estendeu ao seu projeto Posthuman Tantra e na sua ampliação como Ciberpajé, em franco processo de ascensão. Edgar, o Ciberpajé, mostra assim que o artista, conforme Jung expunha, se estende para além de seu ego, para além do homem comum, moldando e transformando a vida humana (e pós-humana). 


Palavras-chave


Edgar Franco, Ciberpajé, Histórias em Quadrinhos, Poéticas; arte multimídia

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRAUS, Gazy. Artlectos e Posthuman Tantra: conceitos distintos para um novo futuro à humanidade. Bigorna. 10/09/2007.http://www.bigorna.net/index.php?secao=artigos&id=1189385026. .

ANDRAUS, Gazy. História em quadrinhos, imagética e início da maturidade – XV: da semelhança à criatividade! IBAC – Instituto Brasileiro de Arte e cultura. 14/02/2008. http://www.ibacbr.com.br/?dir=artigos&pag=013&opc=0086 . .

BELLO, Susan. Pintando sua alma-método de desenvolvimento da personalidade criativa. Brasília: UnB, 1998.

CHRISTENSEN, William; SEIFERT, Mark. Anos Terríveis. Wizard, n. 7, p.43, Globo: RJ, fevereiro de 1997.

ROHDEN, Huberto. Entre dois mundos. São Paulo: Alvorada, 1984.




Direitos autorais 2018 Cadernos Zygmunt Bauman