O CONSUMO DA NATUREZA: A IDENTIDADE PRÊT-À-PORTER ECOLOGICAMENTE CORRETA

FERNANDO PONTES, TAVARES AUGUSTO FREDERICO

Resumo


O objetivo deste ensaio é investigar as relações entre consumo e natureza, sob o olhar psicossocial, através dos conceitos de “Modernidade Líquida”  de Zygmunt Bauman e “Capitalismo Mundial Integrado” de Félix Guattari, desvelando a subjetividade líquida e mutável do consumidor em um contexto globalizado no qual as relações entre sociedade e natureza vem sendo reconfiguradas pela lógica do mercado. O consumo da natureza – o “consumo verde”, se desenvolve, a princípio, sob a luz de um capitalismo fluido e globalizado, que fabrica, ao sabor do mercado, um padrão identitiário como estratégia comercial através da lógica de que para ser “ecologicamente correto” é preciso “consumir/ter” “produtos verdes”.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

 
ISSN 2236-4099