Pressupostos do capitalismo brasileiro

Vinicius Bandeira

Resumo


Buscaremos analisar a acumulação primitiva do capitalismo brasileiro do momento em que a América Portuguesa se inseriu, por força do pacto colonial, na divisão internacional do trabalho até o momento final do Segundo Reinado, quando o Brasil já desenvolvia seu próprio capitalismo, de natureza dependente. Assim, mostraremos que essa acumulação primitiva esteve diretamente condicionada pelo desenvolvimento do capitalismo central em sua fase de maturação. De modo que a formação do capitalismo brasileiro, em sua fase inicial, é uma decorrência do fato de o Brasil ter sido colonizado dentro da lógica do pacto colonial. Lógica essa que o fez manter, após a independência, o mesmo modelo econômico agroexportador do período colonial, baseado no trabalho escravo, a despeito de a Constituição pautar-se pelo ideário liberal oriundo da Europa.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

ISSN 2236-4099