Alquimia erótica em D. João e a máscara, de Antonio Patrício

Roberto Nunes Bittencourt

Resumo


O que se desenvolve neste trabalho é uma leitura das metáforas obsessivas (grupos de imagens que se repetem) interpretando-as para a compreensão do texto dramático D. João e a Máscara, de António Patrício, apontando para a maneira segundo a qual o protagonista busca uma decifração da divindade da vida, privilegiando as loucuras, as paixões, os sonhos. Através de sua afirmação, a vida torna-se justificada. Assim, o que D. João, na criação do texto de Patrício, busca, é, a partir dessa paixão, não pela vida comum, mas a verdadeira vida, desvelada em plenitude, a vida sublime, é superar a morte, integrar-se a ela, numa alquimia erótica.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais