As contingências do amor e a dissolução da alteridade amorosa no capitalismo afetivo

Renato Nunes Bittencourt

Resumo


Neste texto se realiza uma análise multidisciplinar da ontologia do amor, para em seguida, adentrarmos na experiência da alteridade do amor nas relações afetivas mediadas pela vida social, demonstrando em seguida, de que maneira a ideologia capitalista promoveu a degradação da experiência amorosa, inoculando nela os parâmetros mercadológicos do consumo e do descarte.  Demonstra-se assim, que vivemos em uma era civilizatória que, não obstante a liberalidade sexual nos faz permanecer na extrema dificuldade de estabelecermos relações amorosas de alteridade para com nossos parceiros amorosos, transformados, de forma geral, em meros objetos para usufruto egoísta.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais

ISSN 2236-4099