OS PROCESSOS DE CONSUMO E CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA À LUZ DE BAUMAN: uma revisão da Literatura

Kariny Neja, Prís Maiê, Priscila Roberta Gatto, Janaina Steinmacher

Resumo


O presente artigo busca compreender a contribuição científica relativa ao processo do consumo e sua influência na construção da identidade dos consumidores. Para isso, desenvolver-se-á uma revisão sistemática considerando publicações entre o período de 2013-2018 para análise integrativa da literatura. O objetivo do estudo compreende a identificação das contribuições teóricas em relação à discussão sobre o consumo na perspectiva de Bauman. Serão analisados também os principais aspectos do consumo e as formas como são descritos seus impactos no desenvolvimento do ethos dos consumidores. O estudo demostrou a existência de uma ruptura nos princípios humanos no contexto presente, resultando na sua transformação em mercadoria.

Palavras-chave


Consumo; Identidade; Bauman; Ethos, Pós-modernidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Elizeu Bezerra. Sistemas De Informações Em Marketing: Uma visão 360° das informações mercadológicas, 1 ed. Curitiba: Intersaberes, 2018.

ASSIS, Edjane Gomes de. As Novas Configurações Identitárias E Seus Efeitos De Sentido Na Mídia Brasileira. Ling. (dis) curso , Tubarão, v. 17, n. 3, p. 433-448, dez. 2017. Disponível em: Acesso em: 25 jun. 2019.

BAUMAN, Zygmunt. Danos Colaterais: desigualdades sociais numa era global. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Entrevistas a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Ed. 1, Rio de Janeiro, Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Tradução: Mauro Gama, Cláudia Martinelli Gama. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos Líquidos. Rio de Janeiro, Zahar, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo. Rio de Janeiro, Zahar, 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos Líquidos. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BAUMAN, Zygmunt. 44 cartas do mundo líquido moderno. Tradução de Vera Pereira. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BECK, Ulrich; BECK, Elizabeth. La individualización: El individualismo institucionalizado y sus consecuencias sociales y políticas. Barcelona: Paidós, 2003.

BIANCHI SILVA, Rafael. Sobre Etica, Experiência e Subjetividade na Contemporaneidade: reflexões educativas. CES Psicol , Medellín, v. 11, n. 1, p. 90-101, junho de 2018. Disponível em: Acesso em: 08 jun 2019.

BOHRER, Ricardo Schlatter. Motivação: abordagem crítica da teoria de Maslow pela propaganda. Rev. adm. empres., São Paulo , v. 21, n. 4, p. 43-47, dez. 1981 . Disponível em: Acesso em: 25 jun. 2019

COTA, Denis. O pseudoamor como um fenômeno da sociedade contemporânea: uma proposta de diálogo entre Erich Fromm e Zygmunt Bauman. Cadernos Zigmunt Bauman. São Luis, v. 09, n. 20, p. 218-232, 2019.

DENEGRI C, Marianela et al . ¿Consumidores o ciudadanos?: Una propuesta de inserción de la educación económica y financiera en la formación inicial docente. Estud. pedagóg., Valdivia , v. 40, n. 1, p. 75-96, 2014 . Disponible en . accedido en 02 dic. 2019. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-07052014000100005.

FERREIRA, Laura. Senna. Sociologia crítica de Bauman e teoria da estruturação de Giddens: implicações para a compreensão da “modernidade líquida” e da “alta modernidade”. Cadernos Zigmunt Bauman. São Luis, v. 9, n. 18, p. 93-114, 2019.

GIDDENS, Antony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GONZALEZ REY, Fernando. Sujeito e subjetividade. São Paulo: Thomson, 2003.

HALL, John R.. Bauman líquido. Revista Mexicana de Ciencias Políticas y Sociales, [S.l.], v. 62, n. 230, abr. 2017. ISSN 2448-492X. Disponible en: . Fecha de acceso: 02 dic. 2019 doi:http://dx.doi.org/10.1016/S0185-1918(17)30024-7.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade,11ª. Edição. São Paulo: DP&A, 2006.

HARVEY, David. La condición de la posmodernidad. Buenos Aires: Amorrortu, 2008.

HENNIGEN, Inês; WALTER, Bruno Eduardo Procopiuk; PAIM, Guilherme Machado. Consumo, Dinheiro e Diferenciações Sociais: Ditos de Jovens em uma Pesquisa-Intervenção. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 37, n. 3, p. 711-724, Sept. 2017 Disponível em: Accesso em: 08 jun. 2019.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre a experiência. 1 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

LIPOVETSKY, Gilles. A sociedade pós-moralista: o crepúsculo do dever e a ética indolor dos novos tempos. Barueri: Manole, 2005.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

MARINIS, Pablo de. El sociólogo al que nada de lo humano le fue ajeno. Rev. mex. cienc. polít. soc, México , v. 62, n. 230, p. 375-381, agosto 2017 . Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2019.

MELO, Glenda Cristina Valim de; FERREIRA, Juliana Tito Rosa. As ordens de indexicalidade de gênero, de raça e de nacionalidade em dois objetos de consumo em tempos de Copa do Mundo 2014. Rev. bras. linguist. apl., Belo Horizonte , v. 17, n. 3, p. 405-426, Sept. 2017 . Disponível em: Acesso em: 08 jun. 2019.

MOURA, Tiago Bastos de; VIANA, Flávio Torrecilas; LOYOLA, Viviane Dias. Uma análise de concepções sobre a criança e a inserção da infância no consumismo. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 33, n. 2, p. 474-489, 2013 . Disponível em: Acesso em: 24 jun. 2019.

PINEDA-REPIZO, Adryan Fabrizio. ¿Somos Lo Que Compramos? Intercambios Entre Baiman Y Zizek En Torno Al Conceito De Sujeto De Consumo. Univ. philos. Bogotá, v. 35, n. 71, p. 53-75, dez. 2018. Disponível em: Acesso em: 08 jun 2019.

POSADAS VELAZQUEZ, Ruslan. La vida de consumo o la vida social que se consume: apreciaciones sobre la tipología ideal del consumismo de Zygmunt Bauman. Estud. polít. (Méx.), México , n. 29, p. 115-127, agosto 2013 . Disponível em: Acesso em: 08 jun. 2019.

RICCI, Cecilia; MARINELLO, Nicola; PULITI, Lorenzo. The consumer as citizen: The role of ethics for a sustainable consumption. Agriculture and agricultural science procedia. Bangkok, v. 8, n. 1, pp. 395-401, 2016.

RIVERA GALLARDO, Enrique. El Virus de la Destrucción, o la defensa de lo inútil.Cuad. Cent. Estud. Diseñ. Comun., Ensayos, Ciudad Autónoma de Buenos Aires , n. 51, p. 95-107, marzo 2015 . Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2019.

SCORSOLINI-COMIN, Fabio. A felicidade paradoxal: ensaios sobre a sociedade de hiperconsumo. Psicol. estud., Maringá , v. 14, n. 1, p. 203-204, Mar. 2009 . Disponível em: . Acesso em: 24 jun 2019.

SILVA, Rafael Bianchi. Amizade, Diferença e Educação: reflexões a partir de Zygmunt Bauman. Educ. Real. Porto Alegre, v. 43, n. 1, p. 115-129, 2017. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2019.

SOUZA, Milena Costa. Sociologia Do Consumo E Indústria Cultura, 1 Ed. Curitiba: Intersaberes, 2017

VARGAS, Luís Pla. ¿Identificación por el mercado? Los enfoques de Giddens, Bauman y Beck: Algunos argumentos críticos. Sociológica (Méx.), México , v. 28, n. 80, p. 41-72, dic. 2013 . Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2019.

WALDMAN, Gilda. Vida y pensamento desde la extranjería. Revista Mexicana de Ciencias Politicas y Sociales. México, v. 62, n. 230, pp. 359-366, 2017. Disponivel em: https://reader.elsevier.com/reader/sd/pii/S0185191817300296?token=F26CC693C9FF51244823D45D17404952B52D841C80CF0F0CB4726EDE3B843EEBE2BF4CEA01AC5D221E0F18FAD69BEA67. Acesso em: 10 out. 2019.




Direitos autorais 2020 Cadernos Zygmunt Bauman

 
ISSN 2236-4099