O EROTISMO NA POESIA DE FLORBELA ESPANCA: a sensualidade nos poemas “Passeio ao Campo” e “Se tu viesses ver-me hoje à tardinha”

Gustavo Duarte de Oliveira, Maria Severina Batista Guimarães

Resumo


A primeira menção que se tem ao estudar a poetisa portuguesa Florbela Espanca, de acordo com a leitura feita através da crítica e teoria da literatura, é que o teor erótico se manifesta com ênfase, como uma característica literária definidora pela tendência de sensualizar o eu feminino. Isto torna um dos traços marcantes e de grande relevância em sua arte poética. Entendendo que, a sua poesia não se resume ao erotismo sequente a sensualização da entidade feminina somente, mas também a um conjunto de características preponderantes como panteísmo, pessimismo e a conjuração de uma poesia confessional. Todavia, é a partir da perspectiva erótica, que se discute nesse trabalho a poesia de Florbela de acordo com a abordagem teórica de Octário Paz (1994) sobre o erotismo em A dupla chama: Amor e Erotismo, e Georges Bataille (1987), O Erotismo. Para o entendimento da poesia de Espanca em seu contexto e espaço literário, tem-se a discussão realizada por Rosa Maria Martelo (2006), para a reflexão da poesia portuguesa da segunda metade do século XX.  Este artigo é escrito para discutir e apresentar essa característica na poesia de Espanca, tendo por base seus poemas “Passeio ao Campo” e “Se tu viesses ver-me hoje à tardinha”.

Palavras-chave


Subjetividade

Texto completo:

PDF

Referências


BATAILLE, Georges O erotismo / Georges Bataille; tradução de Antonio Carlos Viana. — Porto Alegre : L&PM, 1987.

CARVALHO, Edil. Carrancas Literarias: Além do Erótico. Disponível em: < https://carrancasliterarias.com/2015/12/um-mais-alem-erotico-sade-octavio-paz.html > Acessado em: 22/04/2019.

DAL FARRA, Maria Lúcia. Florbela erótica. Cad. Pagu, Campinas , n. 19, p. 91-112, 2002 .

ESPANCA, Florbela. Sonetos. São Paulo: Martin Claret, 2005.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda (2002). Aurélio: Século XXI. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 4. ed.

FORCONI, Daniela Forconi; VALE, Fernanda do; DELMIRO, Ísis. Deus e Natureza O panteísmo em Florbela Espanca e em Alberto Caeiro. In: Revista Ao pé da Letra – Volume 14.1. pag 25-39, 2012.

MARTELLO, Rosa Maria. Antecipações e retrospectivas: A poesia portuguesa na segunda metade do século XX. Revista Crítica de Ciências Sociais [Online], 74 | 2006, colocado online no dia 01 outubro 2012, criado a 19 abril 2019.

OLIVEIRA, Gracinéa I.. A poesia erótica de Lucas José d’Alvarenga. Rev. Inst. Estud. Bras., São Paulo , n. 68, p. 187-207, Sept. 2017 .

PAZ, Octavio. A dupla chama: amor e erotismo. São Paulo: Siciliano, 1994

PICOLLI, André Luiz da Silva. Resenha de "A chama dupla: amor e erotismo" de Octavio Paz Aletheia. Número. 17-18, Janeiro- Dezembro, 2003, pp. 163-165. Universidade Luterana do Brasil Canoas, Brasil.

REZENDE, Jussara Neves. A escrita do corpo: poemas eróticos de Florbela Espanca e Gilka Machado. In: Revista Crioula – Revista Eletrônica dos Alunos de Pós – Graguação Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa DLCV – FFLCH – USP. Número 01, 2007.

SARAIVA, António José. Para a História da Cultura em Portugal. 2º Edição, nºs 2,3,4, Lisboa, Gradiva, Cultura e História - Público, 1996.

SARAIVA, José; LOPES, Oscar. História da Literatura Portuguesa. Editora: Porto; Edição: 17ª, 2005.

SHIIYA, Adriana Yoshiko; LOLLA, Daiane Machado; MARTINELLI et all. Ceticismo E Pessimismo Em Machado De Assis. In. Evento Científico Unisalesiano – Trabalhos Completos em Anais de Eventos. Pag. 1-14, 2009.

TORRES, Eduardo Cintra. Quando a multidão e o amor se encontram na literatura.Sociologia, Problemas e Práticas, Oeiras , n. 58, p. 155-173, set. 2008.




Direitos autorais 2019 Cadernos Zygmunt Bauman

ISSN 2236-4099