APROXIMAÇÕES ENTRE A OBRA HAMLET DE SHAKESPEARE E A LOGOTERAPIA

Carlos Vitor Albuquerque Esmeraldo Beserra, Carlos Eduardo Soares Reis

Resumo


Hamlet é uma obra afluente de sentido, seja ele na literatura, na psicologia e dentre outras áreas que colocam o homem como um ser multifacetado. O artigo propõe uma análise existencial do livro de Shakeaspeare que reflete o protagonista em sua angústia e perturbação diante de suas escolhas e do sentido imposto a elas. Para tanto, a teoria de Viktor Frankl, criador da logoterapia, foi utilizada como fator de análise da obra, construindo uma interpretação particularmente existencial. Como método utilizado, a revisão bibliográfica pode correlacionar as obras originais dos autores em questão com apoio de artigos e livros de comentadores. Portanto, o estudo privilegia a literatura e a psicologia equiparando-as a possibilidade de entendimento da existência humana em suas condições peculiarmente existenciais.

 


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Cadernos Zygmunt Bauman

 
ISSN 2236-4099