ANÁLISE DOS TRAÇADOS DO PERÍMETRO URBANO DE TERESINA, PIAUÍ, BRASIL

Sandra Medeiros, Karenina Matos, Wilza Lopes

Resumo


Teresina, objeto de estudo deste trabalho, foi a primeira capital planejada do Brasil Império. Sua fundação, em 1852, foi impulsionada prioritariamente pelo interesse de transferir a sede administrativa da Província do Piauí, atraída pelo desenvolvimento do comércio oferecido pela navegabilidade do Rio Parnaíba. Este trabalho tem por objetivo analisar a expansão horizontal de Teresina e identificar a postura municipal quanto às estimativas e pretensões dos perímetros urbanos, delimitados em 2002, 2006 e 2015, por meio de análise da legislação promulgada e seus respectivos períodos, além de compreender as tentativas de contenção dos limites da cidade, buscando os fatores que impulsionaram tal fato. Com esse estudo, observou-se a tendência para uma cidade compacta, minimizando assim maiores problemas de mobilidade e de infraestruturas urbanas, que sempre foram desafios constantes dos planos diretores.


Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Irlane Gonçalves; LIMA, Iracilde Maria de Moura Fé. Igreja do Amparo: o marco zero de Teresina. In: Cadernos de Teresina. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, outubro de 2000, no. 32, p. 20-25.

ARAÚJO, Cristina. Trilhas e Estradas: a formação dos bairros Fátima e Jóckey

Clube (1960- 1980). Dissertação (Mestrado em História do Brasil). Teresina,

Universidade Federal do Piauí, 2009.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2015.

BRAZ e SILVA, A. M. N. Entre rios: a modernização e o crescimento urbano de Teresina (1889-1940). Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

CARDOSO, A. L. Reforma urbana e planos diretores: avaliação da experiência recente. Cadernos IPPUR, ano XI, n. 1; n. 2, Rio de Janeiro, p. 79-111, 1997.

CARLOS, Ana Fanni. Da “organização” a “produção” do espaço no movimento do pensamento geográfico. In: SOUZA, M. L. de; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. – São Paulo: Contexto, 2011, p.53-73.

CHAVES, Joaquim. Obras completas. Teresina: Fundação cultural Monsenhor Chaves, 2013.

CHOAY, Françoise. O urbanismo: utopias e realidades: uma antologia. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2013.

FREITAS, Clodoaldo. História de Teresina. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1988.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

IBGE. Informações Completas. Teresina-PI, 2010. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2015.

LARCHER, M. A. A Obrigatoriedade dos Municípios em editar seus Planos Diretores. 2008. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2015.

LEFEBVRE, Henri. O direito a Cidade. São Paulo: Centauro, 2010.

LIMA, Iracilde Maria de Moura Fé. Teresina: urbanização e meio ambiente, Scientia et Spes, 1(2). 2002. 181-206.

MARTINS, Elias. Frei Serafim de Catania. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1986.

MELO, Constance de Carvalho Correa Jacob. Expansão urbana do município de Teresina e as políticas habitacionais a partir de 1966. 2009. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2009.

NASCIMENTO, Francisco Alcides do. A cidade sob o fogo: modernização e violência policial em Teresina – (1937-1945). Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 2002.

ROLNIK, Raquel. O que é cidade? 3ed. São Paulo: Brasiliense, 2004.

RESENDE, Samuel Cardoso. Os Planos de Urbanização de Teresina e a Agenda 2015. 2013. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, 2013.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

TERESINA. Prefeitura de Teresina. Diagnósticos e Cenários: Habitação. Teresina: Gráfica Halley, 2002.

TERESINA. Lei nº 3.559. Delimita o perímetro da zona urbana de Teresina e dá outras providências. Disponível em: Acesso em: 22 nov. 2015.

TERESINA. Lei nº 4.781. Institui, nos termos dos arts. 5º a 8º, da Lei Federal nº 10.257, de 10 de julho de 2001 – denominada Estatuto da Cidade –, instrumentos para cumprimento da Função Social da Propriedade no Município de Teresina, e dá outras providências. Disponível em: Acesso em: 14 dez 2016.

TERESINA. Lei nº 4.831. Dispõe sobre a delimitação do perímetro da zona urbana de Teresina e dá outras providências. Disponível em: Acesso em: 22 nov 2015.

VIANA, Bartira Araújo da Silva. O sentido da cidade: entre a evolução urbana e o processo de verticalização. Carta CEPRO, v.23, n. 1, 2005.

VILLAÇA, Flávio. Uma contribuição para a história do planejamento urbano no Brasil. In: DEÁK, Csaba; SCHIFFER, Sueli Ramos (org.). O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: EdUSP, 1999. p. 169 – 243.




Direitos autorais 2019 Cadernos Zygmunt Bauman

ISSN 2236-4099