Acidentalidade na malha rodoviária da região central do estado de São Paulo

Camila Mota Massaro, Archimedes Raia Junior

Resumo


Mais de 1,2 milhão de pessoas morrem todos os anos no trânsito no mundo todo, fazendo com que ele seja a principal causa de lesões e mortes por causas externas. Em vista disso, a Assembleia Geral das Nações Unidas, sob a coordenação da Organização Mundial da Saúde, em 2010, proclamou o período 2011-2020 como a Década de Ação para a Segurança Viária. Como meta inicial global, primeiramente, tem-se a estabilização do número de mortes e, em seguida, a sua redução para cerca de 50% do padrão encontrado em 2010. Neste contexto, a classificação da rede viária regional, em função da acidentalidade, é fundamental na definição de prioridades de intervenção. Este trabalho tem como objetivo geral analisar a evolução da acidentalidade da malha rodoviária da região central do estado de São Paulo (DR-4 DER-SP), compreendido no período de 2010 a 2014. Os dados de acidentes são fornecidos pelo Departamento de Estradas de Rodagens de São Paulo. Como objetivo específico tem-se a obtenção de pontos críticos da malha, levando-se em conta a taxa de severidade e a taxa de acidentes. A partir destes resultados poderá ser conhecida a realidade da acidentalidade da malha, tendo como embasamento a Década de Segurança Viária. A obtenção do resultado global brasileiro depende de evolução favorável das partes. Os resultados poderão ser úteis à gestão rodoviária, no sentido de proporcionar ações de melhorias na segurança.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTP. Excelência na Gestão do Transporte e Trânsito. Série Cadernos Técnicos. Volume 10. Associação Nacional de Transportes Públicos. São Paulo, 2013.

BID. Diagnóstico de Segurança Viária: Brasil. Banco Interamericano de Desenvolvimento, Washington, 2013.

CNT. Pesquisa CNT de Rodovias 2015: relatório gerencial. Confederação Nacional do Transporte. CNT/SEST/SENAT. Brasília, 2015.

DER-SP. Classificação de Codificação de Rodovias em São Paulo. Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo. São Paulo, 2005.

DNIT. Elaboração de Ações Preventivas e Corretivas de Segurança Rodoviária, por Meio de Identificação e Mapeamento dos Segmentos Críticos da Malha Viária. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Brasília, 2009.

IPEA. Acidentes de Trânsito nas Rodovias Federais Brasileiras Caracterização, Tendências e Custos para a Sociedade. Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, Brasília, 2015.

ELVIK, R. State-of-the-Art Approaches to Road Accident Black Spot Management and Safety Analysis of Road Networks, Institute of Transport Economics, Oslo, 2007.

FERRAZ, A. C. P.; RAIA Jr.; A. A.; BEZERRA, B. S. Segurança no Trânsito. 1ª edição. São Carlos: São Francisco, 2008.

FERRAZ, A. C. P.; RAIA Jr.; A. A.; BEZERRA, B. S.; BASTOS, T.; RODRIGUES, K. Segurança Viária. São Carlos: Suprema, 2012.

FRANÇA, A. M. Diagnóstico dos Acidentes de Trânsito nas Rodovias Estaduais de Santa Catarina Utilizando um Sistema de Informação Geográfica. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – UFSC, Florianópolis. 2008.

GOLD, P. A. Traffic Safety: Using Engineering to Reduce Accidents. Inter-American Development Bank, Washington, 1998.

HUTCHINSON, T. P. Tackling accident blackspots head on. Traffic Engineering and Control, v. 52, n.10, 2011, p.387-392.

MT. Procedimentos para o Tratamento de Locais Críticos de Acidentes de Trânsito. Ministério dos Transportes. Brasília, 2002.

NICHOLAS, J. G.; KASSEBAUM, E. A. Evaluation of Crash Rates and Causal Factors for High-Risk: Locations on Rural and Urban Two-Lane Highways in Virginia. Virginia Transportation Research Council, Charlottesville: VTRC, 2008.

NOGUEIRA, S. I.; RIBEIRO, P. J. G.; RODRIGUES, D. S. Classificação da Rede Viária em Função da Sinistralidade em Ambiente SIG. CONGRESSO DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES, XXVII, Anais… Belém, 2013.

SECO, Á. J. M.; FERREIRA, S. M.; SILVA, A. M. B.; COSTA, A. H. P. Manual de Planeamento das Acessibilidades e da Gestão Viária: Segurança Rodoviária. Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Porto, 2008.

SILVA, T. A. N; MACEDO, M. R. O. B. C. M; RABBANI, E. R. K. Aplicação de Métodos de Identificação de Blackspots Usando SIG. Revista de Engenharia e Ciência Aplicada, v.2, n.1, 2016, p.507-516.

SILVA, L. A. Sistema de Gerencia de Pavimentos do DER/SP. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, UNICAMP, 2008.

SILVA, G. J. C.; MENEZES, L. B.; NEDER, H. D. Qualidade da Malha Rodoviária, Custos Econômicos Associados e Determinantes dos Acidentes de Trânsito no Brasil. Revista de Políticas Públicas, v. 19, n. 1, 2015, p.327-347.

WHO. Global Plan for the Decade of Action for Road Safety 2011-2020. World Health Organization. Geneva, 2011.

WHO. Global Status Report on Road Safety 2015. World Health Organization. Geneva, 2015.

WHO. Save LIVES: A Road Safety Technical Package. World Health Organization. Geneva, 2017.




Direitos autorais 2019 Cadernos Zygmunt Bauman

ISSN 2236-4099