UMA REFLEXÃO SOBRE IDENTIDADE E RECONHECIMENTO A PARTIR DO PARADIGMA DA IMUNIZAÇÃO DE ROBERTO ESPOSITO

Simã Catarina de Lima Pinto

Resumo


O objetivo do presente artigo é, com base numa pesquisa teórica que permita analisar o paradigma imunitário de Roberto Esposito, refletir sobre identidade e reconhecimento de grupos sociais num contexto contemporâneo marcado por ideais políticos modernos, ainda submetidos ao modelo do sujeito universal o qual se constitui como um óbice para o reconhecimento e efetivação dos direitos das minorias políticas. Propõe-se, a partir disso, uma reflexão acerca do paradigma imunitário para se compreender melhor o reconhecimento de grupos sociais à margem da efetivação de direitos individuais. A estrutura criada a partir dos ideais imunitários de conservação da vida reforça as discriminações vivenciadas no lugar de experiências de cidadania e reconhecimento, razões pelas quais a reflexão parte dos conceitos acima referidos de Roberto Esposito e passa pela identidade, reconhecimento e representação como meios de se obter uma compreensão mais próxima acerca dessas questões tão centrais nos debates contemporâneos.


Palavras-chave


Biopolítica, imunidade, identidade.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ESPOSITO, Roberto. Bios: Biopolítica e Filosofia. Lisboa: Edições 70, Lda., 2010.

ESPOSITO, Roberto. Communitas: Origen y destino de la comunidad. 1ª. ed. Buenos Aires: Amorrortu, 2003.

FRASER. Nancy. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça numa era “pós-socialista”. Cadernos de Campo. São Paulo, n. 14/15, 2006.

HERRERA FLORES, Joaquín Herrera. A reinvenção dos direitos humanos. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2009.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Ed. 34, 2003.

KOJÈVE. Alexandre. Introdução à leitura de Hegel. Rio de Janeiro: Contraponto, 2002.

SOUZA, José Carlos Aguiar de. A configuração estrutural do paradigma da racionalidade moderna. Síntese Nova Fase. V. 25, n. 82, 1998.




Direitos autorais 2019 Cadernos Zygmunt Bauman

 
ISSN 2236-4099