UM RETRATO INCONSÚTIL: JOÃO CABRAL DE MELO NETO, EDITOR E IMPRESSOR BRASILEIRO

Priscila Monteiro

Resumo


João Cabral de Melo Neto é reconhecido por sua obra poética de inegável contribuição para a literatura. No entanto, há uma dimensão criativa sua ainda pouco explorada: sua produção gráfica e editorial. Em Barcelona, João Cabral adquiriu uma prensa manual, dedicando-se a compor e imprimir exemplares em um trabalho que nomeou “O Livro Inconsútil”, um projeto de edição artesanal que durou oficialmente seis anos. A atividade paralela à escritae à vida consular contava com a cuidadosa triagem dos materiais e o aprendizado do ofício de tipógrafo e impressor. Tal período está registrado nas cartas enviadas aos seus principais missivistas, bem como em entrevistas concedidas ao longo de sua vida. Este não foi o único envolvimento que o autor teve no mundo dos impressos, mas a crítica sobre o assunto é dispersa e escassa, fator que este artigo procura considerar, já que Melo Neto é um dos poetas mais estudados em língua portuguesa. A prática impressa do poeta pernambucano, assim como seu trabalho de curadoria editorial discretamente contribuíram para formar parte do público-leitor de obras brasileiras no exterior e apresentaram uma geração de novos escritores a leitores em potencial.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Afluente: Revista Eletrônica de Letras e Linguística

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 2525-3441


INDEXADORES:

http://diadorim.ibict.br/bitstream/1/1301/1/azul.jpg

Resultado de imagem para latindex

  Resultado de imagem para livre revistas de livre acesso

 

VISITANTES MUNDIAIS DA AFLUENTE: REVISTA DE LETRAS E LINGUÍSTICA