A NARRAÇÃO DE SI PELO OUTRO: A INCAPACIDADE DE DIZER O AMOR NO SENTIDO BEAUVOIRIANO

Ana Catarina Santos Pereira

Resumo


Num texto escrito que se furta aos tradicionais padrões e metodologias académicas, ensaiamos uma leitura que viaja do romance O sangue dos outros, de Simone de Beauvoir, para uma reflexão sobre um dos temas centrais do livro: a incapacidade de declarar amor ao outro e de vivência plena de sentimentos íntimos. O tema, como reconheceremos, perpassa o século XX, encontrando expressão em diversos objectos artísticos, da literatura ao cinema, do teatro à dança, da música às artes plásticas. De uma perspectiva sociológica, estes anos de conflitos mundiais, de reposicionamentos políticos e de manifestações em prol de uma universalização dos direitos humanos, questionaram ou tornaram fugazes muitas das uniões matrimoniais, que foram deixando de poder basear-se em relações essencialmente económicas, morais ou religiosas. Face a profundas alterações em ideais e valores dominantes, o amor seria então revalorizado como o último dos compromissos.Não obstante, nas linhas essencialmente aporéticas que aqui apresentamos, não propomos leituras finais ou justificações últimas para a resistência a palavras que anunciem novas fases, vidas ou promessas mútuas. Partimos apenas de um romance que mimetiza uma realidade comum, propagada em várias formas de expressão artística da contemporaneidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Afluente: Revista de Letras e Linguística

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 2525-3441


INDEXADORES:


http://diadorim.ibict.br/bitstream/1/1301/1/azul.jpg

Resultado de imagem para latindex

 

 

  Resultado de imagem para livre revistas de livre acesso

 

VISITANTES MUNDIAIS DA AFLUENTE: REVISTA DE LETRAS E LINGUÍSTICA